30 junho 2016

Resenha: O Homem Sem Signo - Daniel Monteiro

Oi pessoas, aqui é o Dan! Hoje trarei para vocês duas resenhas, para compensar de não ter postado ontem e anteontem. O primeiro livro será O Homem Sem Signo, de Daniel Monteiro! 

 

Título: O Homem Sem Signo
Autor: Daniel Monteiro
Editora: Chiado
Edição: 2014
Páginas: 252
Sinopse:
No mundo de Maciaan as pessoas crescem ouvindo lendas sobre centauros, gigantes e misteriosos monstros do mar. De todas as criaturas fantásticas, os mais perigosos são os filhos do zodíaco, humanos que carregam em suas costas a marca da constelação que guia suas ações. O pai de Amato é o filho de Capricórnio e carrega consigo uma terrível maldição. Em O homem sem signo, acompanhamos o crescimento de Amato e sua luta para quebrar a maldição do pai, que só pode ser desfeita com a morte dos outros onze filhos do zodíaco. Para encontrar os seus alvos, Amato precisará viajar para os lugares mais longínquos, lutar contra rebeldes, digladiar em arenas e provocar guerras entre reinos. A vontade do herói é posta à prova quando grandes amigos se revelam filhos do zodíaco, e a decisão de salvar o pai não parece mais tão correta. Mergulhe nesse mundo fantástico e descubra quem é o homem sem signo.

~•~

A história de O Homem sem Signo se passa em Maciaan, um mundo dividido em reinos muito bem criado pelo autor. Nesse mundo, muitas lendas são contadas, mas as mais conhecidas são as dos filhos do zodíaco, homens marcados por constelações nas costas que representam o deus Sauza no mundo mortal. O personagem principal, Amato, um discípulo de Tiestes, filho de Capricórnio, deseja livrar o seu mestre de uma maldição: devido ao seu poder, Tiestes não pode sair do local onde nasceu, além de nunca ter enxergado o mundo de fato. Para isso, Amato terá de matar todos os outros onze filhos do zodíaco, fazendo com que seu mentor receba todo o poder das constelações e se torne um homem sem signo.
Com essa premissa bastante cativante e criativa, Daniel guia o leitor em uma aventura com bastante ação, cenas de lutas bem descritas e bons personagens, como Amato, que se mostrou diferente da conhecida fórmula de personalidade de um herói. Mas, infelizmente, alguns personagens são desnecessários e as filhas do zodíaco se mostram extremamente frágeis, o que é um ponto estranho, já que ocupam cargos tão poderosos. 
A escrita é fluída e ágil, o livro é gostoso de ser lido. Algumas partes são ágeis demais, comprometendo em parte o desenvolvimento da trama, mas nada que seja muito prejudicial à leitura. O final é surpreendente, pegando o leitor de jeito e podendo agradar -como no meu caso-, ou desagradar. Nota-se uma certa inspiração do anime e mangá Cavaleiros do Zodíaco, o que é muito bom, já que lembro de gostar bastante quando era menor. Enfim, o livro é o primeiro de uma trilogia e eu recomendo muito para quem gosta de uma boa fantasia.
Nota final: (4 de 5)

Então, gente, é isso. Espero que tenham gostado e desculpem por ter postado só hoje! Obrigado ao autor pela confiança e espera. Ah, ainda hoje sai a última resenha, ok? Até logo =)

2 comentários:

  1. Obrigado pela resenha! Vou divulgar o quanto antes!!!
    =D
    Daniel Monteiro

    ResponderExcluir